segunda-feira, 9 de março de 2009

Maria Bethânia

Nascida em Santo Amaro da Purificação (Bahia) em 1946, Maria Bethânia é a "Abelha-rainha" da música brasileira. Já vendeu mais de 26 milhões de discos e continua a ter a humildade de não se considerar cantora mas sim intérprete, afastando-se, assim, da eterna disputa pelo primeiro lugar no título da melhor cantora do Brasil.
Cresci a ouvir Maria - porque quando gostamos de um cantor ou de um autor tratamo-lo apenas pelo primeiro nome, dando-lhe nas nossas vidas um lugar primordial - e é impossível não me continuar a surpreender com cada nova canção (ou até mesmo com as de sempre), porque, tal com o irmão (Caetano, para quem não sabe), é das poucas vozes do mundo que nos deixa ouvi-la sorrir.
Escolhi a Maria para abrir esta secção não apenas por ser a minha cantora brasileira de eleição mas principalmente porque não pude ir vê-la no Coliseu de Lisboa nos passados dias 27 ou 28 de Fevereiro e já não tenho a honra de a ver em concerto desde 1998 - 6 encores na Praça Sony não são para qualquer um.
Susana

2 comentários:

Cristina RS disse...

Para quem gostar desta cantora, não deixei de ouvir, “Brasileirinho” (http://www.youtube.com/watch?v=sQepftzDLoQ)

Departamento de Português disse...

Obrigada pela proposta, Cristina, é tão bom ouvi-la sempre.
De entre todas as canções, acho que a que mais marcou a minha vida, desde os meus 5 ou 6 anos, foi "Cobras e Lagartos". Dizia qualquer coisa como:

Nunca mais vai beber minhas lágrimas, não vai não,
Me fazer de gato e sapato, não vai mesmo não...